Atualizado 07/12/2018

Atlético-MG busca parcerias para futuro estádio; grana do shopping se aproxima de R$ 300 milhões

Dinheiro pago ao Galo pela Multiplan, por 50% do Diamond Mall, está "rendendo" e já passou da casa dos R$ 290 milhões; clube vai contratar uma empresa para administrar a Arena

O Atlético-MG segue dependendo da burocracia e das autorizações necessárias para começar a construir seu estádio, previsto para ser inaugurado em 2021, de acordo com Rodolfo Gropen, presidente do Conselho Deliberativo. Enquanto não pode trabalhar efetivamente na construção, o Galo atua nos bastidores para que a Arena tenha o retorno esperado quando sair do papel.

LEIA MAIS
+ Governador declara estádio do Galo como obra de interesse social

Apesar de dono integral do estádio, o Atlético-MG não será o responsável pela administração. O clube vai contratar uma empresa especializada para a gestão da arena. Alguns contatos com possíveis parceiros já estão sendo feitos, e, depois de analisar o mercado e já com as situações burocráticas resolvidas, o Galo vai assinar os contratos.

GloboEsporte.com apurou que já houve contato com a WTorre, empresa de engenharia, com sede em São Paulo, que construiu, por exemplo, a Arena Palmeiras. No caso do estádio do Atlético-MG, a construtora será a Racional Engenharia, mas a WTorre aparece como candidata a assumir a gestão da arena atleticana.

+ Mais notícias do Atlético-MG

Um fator que joga a favor da empresa paulista é o bom trâmite no mercado de entretenimento. Com o estádio próprio, além dos jogos de futebol, o Atlético-MG pretende lucrar com shows e eventos culturais. A parceria com a WTorre pode ser um atalho importante na captação desses "clientes". Também por isso, a possível parceria é vista com bons olhos pela diretoria atleticana.

 

Na "poupança"

 

Em setembro, o GloboEsporte.com revelou que o dinheiro referente à venda de 50% do Shopping Diamond Mall, pago pela Multiplan ao Atlético-MG, está rendendo. O valor da compra foi de R$ 250 milhões, mas o dinheiro foi aplicado até que o Galo tenha todas as autorizações necessárias para iniciar a obra.

Em setembro, o valor já estava na casa dos R$ 270 milhões. Hoje, já passa dos R$ 290 milhões. Certamente será superior a R$ 300 milhões quando for "sacado" para a obra.

Fonte: JORNAL CORREIO DO POVO
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções